Artroplastia em Idosos com Osteoartrite Grave – Decisões, Recuperação e Desfechos

Hamel MB e cols – Beth Israel Deaconness Medical Center, Boston

Arch Intern Med 2008;168(13):1430-1440

 

OBJETIVOS: Avaliar desfechos clínicos e decisões relativas a artroplastia em idosos com osteoartrite grave de joelho e quadril.

DELINEAMENTO: Estudo de coorte prospectivo.

AMBIENTE: Ambulatorial com captação a partir de laudos radiográficos.

PARTICIPANTES: Idosos (n=174) de 65 anos ou mais (média 75,2) com radiografia revelando osteoartrite grave de joelho ou quadril, dor importante e limitação funcional há pelo menos 6 meses, sem controle adequado com tratamento clínico.

MEDIDAS: Os sintomas de dor, rigidez e limitação funcional foram avaliados através do Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC). Uma medida geral da percepção de saúde física e mental foi obtida com o 12-Item Short-Form Health Survey (SF-12).

RESULTADOS: Após 12 meses, 29% dos pacientes foram submetidos a artroplastia de joelho ou quadril. Em análise multivariada, apenas renda mais alta e menor preocupação com complicações cirúrgicas foram preditores independentes para uma maior probabilidade de artroplastia. Entre os 51 pacientes que realizaram artroplastia, 7 complicações foram observadas (16%) e não houve ocorrência de óbito. Relataram dor por mais de 4 semanas 38,3% dos pacientes. O tempo de recuperação médio foi de 7 dias para levantar da cadeira sem ajuda e ir ao banheiro, 49 dias para assumir atividades domésticas e 60 dias para fazer compras. As taxas de complicações e o tempo de recuperação não diferiram entre os pacientes mais jovens (65-74 anos) e idosos (≥ 75 anos). Ao final de 12 meses os pacientes submetidos a artroplastia apresentaram melhor escore no WOMAC (-24,2 vs -0,5 pontos; p<0,001), melhor escore no SF-12 (+9,6 vs +0,1; p<0,001), maior proporção de ganhos em atividades instrumentais de vida diária (AIVDs) e menor proporção de perdas em AIVDs (p=0,02). Entre os pacientes submetidos à cirurgia, 98% relataram acreditar que acertaram na decisão de operar. Dos pacientes não submetidos a cirurgia, 45% relataram que nunca algum médico havia mencionado artroplastia como possibilidade terapêutica.

CONCLUSÕES: Pacientes idosos submetidos a artroplastia de joelho ou quadril tiveram uma recuperação relativamente lenta, mas com ótimos resultados em longo prazo. A taxa de complicações e o tempo de recuperação não foram maiores entre os mais idosos. Uma grande proporção dos pacientes não foi informada sobre essa opção terapêutica eficiente e segura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: